quarta-feira, 17 de setembro de 2008

- Sobre o amor.

"Quem vê, Senhor, claro e manifesto
O lindo ser de vossos olhos belos,
Se não perder a vista só em vê-los,
Já não paga o que deve a vosso gesto.

Este me parecia preço honesto;
Mas eu, por de vantagem merecê-los;
Dei mais a vida e alma por querê-los,
Donde já me não fica mais de resto.

Assi que a vida e alma e esperança
E tudo quanto tenho, tudo é vosso,
E o proveito disso eu só o levo.

Porque é tamanha bem aventurança
O dar vos quanto tenho e quanto posso
Que, quanto mais vos pago, mais vos devo."
Luíz de Camões

3 comentários:

- Acquiesce; disse...

não sei porquê, mas sempre gostei das coisas que vc escreve. seus textos sempre representam fatos da minha vida, e de uma forma ou outra, muda o meu jeito de encarar os fatos. quantas vezes não me deparei com obstáculos que julguei serem impossíveis de ultrapassar. através de poucas palavras, descobri que muitas vezes, o problema não era tão grande quanto imaginava. mas mudando de assunto, te conheço há 3 anos. e em 3 anos, dentre idas e vindas, passamos por muitas coisas, e uma coisa nunca mudou: nossa amizade. apesar de passarmos meses sem nos falar, a afinidade continua a mesma, as conversas continuam as mesmas. é como se tudo fosse como era há 3 anos atrás. mas crescemos. e continuaremos crescendo. até o dia que não podemos mais aprender, e morremos. mas espero que até esse dia, possa aprender com vc. com o seu jeito de ser, com as suas palavras. porque, querendo ou não, vc é sábia. te amo, babi (l)

toroamthisworld disse...

Eu nunca gostei muito de poesia, porque eu nao entendia (tá, tem algumas que eu ainda não entendo, especialmente pós-modernas), depois que eu comecei a prestar atenção que eu entendi e gostei. Poesia romântica é especialmente boa pra isso, Shakespeare é genial pra isso. =*

Lívia disse...

Ah, Camões. Nunca haverá outro poeta português tão bom. O cara era simplesmente genial, em se tratando de amor. E poemas em geral. Hahahaha.