quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

- palavras emprestadas¹

"Há uma sombra no meu íntimo, um animal me corroendo, um buraco negro me sugando e escurecendo. Não sinto, não vivo. Não existe pena, não existe receio, não tenho medo. Nada me magoa, nada me machuca. Apenas você. Porque dói aqui, no escuro, no meu intimo negro. Dói e assusta. Me contradiz a cada segundo em que respira. Não há vida em mim, mas há tanta em você que me mantém vivo."
- Love Of A Vampire, Capítulo 25.

Incrível como não conseguimos descrever o que sentimos certas vezes. E mais incrível ainda como você descobre que, as vezes, emprestando palavras de outros encontra-se a melhor descrição para seus sentimentos que você jamais poderia encontrar dentro de si.
PS: só eu fiquei com medo de encontrar a definição de tais sentimentos dentro de uma história sobre... vampiros? Urgh

Um comentário:

Gabiii disse...

ahh uéé, só porque é uma fic de vampiros não quer dizer que nao tenha sentimentos humanos.

mas eu gostei, gostei.