sexta-feira, 7 de novembro de 2008

#12

Acordou num impulso. Tivera um pesadelo do qual não conseguia se recordar. E nem queria. O quarto estava escuro e a casa silenciosa, como era de se esperar àquela altura da noite. Entretanto aquela madrugada era diferente para ela. Seus sentidos estavam absorvendo o escuro e o silêncio com mais intensidade do que o normal.
Sentou-se e fechou os olhos, sem raciocinar o quão inútil era fazê-lo. Seu nariz estava entupido e sentia frio, apesar das cobertas. Agora já podia ouvir o barulho do vento lá fora enquanto seus olhos, novamente acordados, iam aos poucos se acostumando com a escuridão.
Sua garganta estava áspera e suas costas ardiam. E o ar gelado que vinha pelos minúsculos vãos da janela não ajudava em nada essa sua incontrolável fadiga. Virou o pescoço para os dois lados e colocou os braços para trás, tentando alongar-se de uma forma estranha.
Apertou o botão do celular. Duas horas e dezesseis minutos de uma madrugada cansativa. Daquelas bem típicas, nas quais acordamos com a certeza de que já dormimos demais. Ela estava assim, sendo que nem havia dormido nada ainda. Esperou. Para ela já se tinham passado uns vinte minutos, quando na verdade foram apenas quatro.
Ajeitou-se no travesseiro. Fechou os olhos tentando chamar o sono mais uma vez. Sentiu que uma luz tinha acendido bem à sua frente e em um reflexo natural acordou-os novamente. A proteção de tela de seu celular tinha se ativado automaticamente: uma foto sua com seu namorado, que não tardou a piscar e desaparecer. A imagem, entretanto, continuava em sua mente. Agora ela poderia dormir um pouco mais feliz e tranqüila. E com a certeza de que teria bons sonhos.

4 comentários:

Gicela disse...

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

Queeee Lindooo Laureeeeteee

Adorei esse.. porque eu sei bem como são essas noites..

shasuahsausush

Beijaao Girassoll. shauhuas

Giollo disse...

aaai que fóóóófiiixxx *_*

Ariadine disse...

^^

Gabiii disse...

cara, a pessoa desse texto so euu! aushaushuahs
iguaaalziinha!